Postagem em destaque

Parto sem dor

Os métodos de PSD prepara-se para sair da mãe da criança. Naquela época, a parteira, que cortou o cordão umbilical imediatamente, a cria...

quinta-feira, 31 de março de 2011

Mentares sobre Gravidez


A pesquisa realizada em Genebra, pelo Dr. Char-Bonnier Pasini e comportamento sexual das mulheres grávidas mostra que 63% deles temem as conseqüências que o sexo pode ter sobre a criança. Especificamente:

- 32% temem um aborto ou parto prematuro;

- Infecção de 14%;

- 6%, a criança nasce com uma anormalidade.

Tanto os homens como em mulheres, a preocupação dominante é o medo de danos para o feto do pênis. Mais cedo ou mais tarde, mover esses motivos a maioria dos casais de se abster de contato sexual.

relatório de Simon sobre o comportamento sexual dos franceses
mostra que:

- Apenas 30 ou 40% dos casais têm relações sexuais durante a gestação;

- 50% deixam a atividade sexual nos últimos meses para ele;

- 10 a 20% se abster de contato sexual durante os primeiros meses.

Faço notar que a diferença entre a porcentagem de casais que não cessam a sua actividade sexual (30-40%) e mulheres grávidas que estão com medo de machucar a criança durante a relação sexual (63%) indica fortemente que muitas mulheres realizam o ato apreensão sexual, a fim de satisfazer a vontade do marido.

Uma melhor compreensão por ambas as partes e uma melhor apreciação da realidade anatômica e fisiológica, evitaria muitos mal-entendidos e muita angústia indizível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário